Primeiro Triatlo

Dicas de preparação para a prova

Para começar a preparação desta prova existem alguns pontos-chave, de forma a conseguir delinear um plano de treino eficiente. Iremos agora dar algumas dicas que podem ajudar, este mesmo plano, a dar os resultados esperados.

 

1. Identificação do objetivo

Em primeiro lugar, deve-se identificar o objetivo das sessões de treino e realçar alguns pontos a focar.

Identifica o objetivo da sessão de treino. O que pretendes? Desenvolver velocidade, recuperar, melhorar a resistência muscular ou os níveis de força ou apenas manter os níveis de resistência base? Clarifica e persegue os teus objetivos, sejam eles desenvolver a velocidade, melhorar a resistência muscular ou os níveis de força, ou apenas manter os níveis de resistência base.

Estes são objectivos principais e comuns aos três segmentos das provas de triatlo.

Durante as sessões de preparação e após as mesmas, é necessária uma análise constante do treino e dos pormenores que podem influenciar a tua prova. Isto é, controlar a respiração em qualquer um dos segmentos, a forma como te sentas na bicicleta, uma vez que o ciclismo é o segmento maior, tanto da prova como dos treinos, a passada na corrida e, até, a técnica utilizada na natação.

Após os treinos, é importante fazer uma espécie de diário do treino, apontando as sensações nos diferentes segmentos, o peso e as pulsações ao acordar, de maneira a descobrir se o corpo assimilou o treino do dia anterior.

 

2. Recuperação muscular

Falando sobre a recuperação muscular, uma complicação frequente para os atletas no geral.

Durante a vida de um atleta, de uma forma geral, o cansaço muscular é um problema regular, principalmente se não estivermos habituados a treinar ou a ter aquela carga de treino. Existem muitos atletas que nunca vingaram, como era esperado, por terem complicações musculares com regularidade. Falando em específico dos atletas de triatlo, o desgaste muscular é ainda mais frequente, se participarem em provas de triatlo duras e longas, o que não é o caso do My LX Triathlon Experience.

Neste tópico não falaremos da maneira de prevenir lesões musculares, mas sim da importância do descanso e da regeneração. A recuperação muscular é uma parte fulcral do processo de preparação para a prova, uma vez que só através do treino regular se evolui. Ao descansar os músculos, o corpo vai-se habituando à carga de trabalho e deve ser feita uma gestão com treinos mais ligeiros para completar esta fase de recuperação muscular.

 

3. A Alimentação

Passando agora a uma das partes mais importantes de todo o processo de preparação para uma prova de triatlo, passamos a falar da alimentação.

Durante todo o processo de preparação do corpo para a prova, uma das partes mais importantes é a alimentação. Ao contrário daquilo que continua a ser a mentalidade de uma grande parte da população, uma dieta não é abdicar por completo de comer. Uma dieta é importante neste processo, mas de uma forma equilibrada, com refeições mais cuidadas e com menos porções, mas com mais regularidade. Aproveita para mudar hábitos alimentares, que podes seguir para o resto da vida.

Além desta dieta equilibrada, o atleta deve habituar o corpo a digerir os alimentos (barras, géis e bebida energética) que vai usar, para não correr o risco de ver a prova hipotecada por dores abdominais ou problemas digestivos (isto se for fazer uma prova mais longa, no caso de uma prova super sprint não será necessário).

 

4. Treino no período pré-prova

Os últimos treinos antes da prova devem ser específicos e muito bem pensados antes de serem realizados, de forma a evitar qualquer excesso de esforço que faça surgir a uma lesão, por mais pequena que seja.

 

5. Nos dias anteriores ao dia da prova

A parte final, de todo este processo de preparação para a prova, termina com algumas ideias que podem ajudar a um melhor desempenho e uma melhor experiência no dia da prova:

Check list: O material para as provas de triatlo é extenso. Para não te esqueceres de nada, faz uma lista com tudo o que vais precisar.

Alimentação pré-prova: Nos dias antes da prova, deves fazer um maior aporte de alimentos ricos em hidratos de carbono, como massas, arroz, batata doce ou cereais e deves hidratar-te muito bem. O jantar da véspera deve ser leve e o pequeno almoço do dia da prova deve ser ingerido 2 horas antes da mesma e de preferência com os mesmos alimentos que comeste durante o processo de treino.

Chegar cedo: Não te atrases para a prova. Chega cedo ao parque de transição, prepara e verifica todo o teu equipamento. Se tiveres tempo, vais estar naturalmente mais descontraído e focado no início da prova.

Memoriza o teu local no parque de transição: Decora bem o teu número e tira referências do teu posicionamento. Depois da natação vens já desgastado, sem oxigénio, e poderás ter dificuldade em encontrar a bicicleta.

Aquecimento: Se já houver luz natural e a água não estiver demasiado fria, faz um bom aquecimento na água e aproveita para te aperceberes das marés, correntes e da direção do vento. Podes optar por aquecer cá fora.

Posiciona-te na partida: Se és um bom nadador, coloca-te na linha da frente, se tens mais dificuldades e não gostas da confusão da partida, escolhe o lado mais oblíquo à primeira boia.

Início da bicicleta: Procura encontrar progressivamente o teu ritmo. Não deves começar a fundo. Aproveita os primeiros quilómetros para te hidratares e alimentares.

Segue o protocolo alimentar: Não falhes os abastecimentos e a hidratação durante toda a prova.

Corre de forma inteligente: Vai aumentando o ritmo progressivamente, mas se treinaste para esta prova, podes dar o máximo. Corre devagar durante os primeiros metros e vai aumentando progressivamente a velocidade.

 

E pronto, já está! Parabéns pela chegada à meta, fizeste o teu primeiro triatlo! Agora é só continuar…